Você está aqui:Home»Blog»Pedaços
  Estava distraído. A lufada de ar gélido lhe atingiu como um tapa. Olhou pela janela e viu os indícios de uma tempestade que, provavelmente muito em breve, iria despencar. Quando a porta bateu, ele se assustou com o barulho, falou um palavrão e deu um pulo. Detestava levar sustos. Resmungando, levantou-se e foi fechar a janela. Estava só e desinibido para seguir falando o que lhe desse na telha. Xingou o tempo, apesar de, entre os dentes, reconhecer que era um mal necessário. Empalideceu quando notou cacos pelo chão. Merda! O que ainda poderia acontecer num dia assim? Buscou uma vassoura e com muita vontade de se livrar do estorvo, se pôs a juntar os pedaços do que havia sido um vaso. Sentiu necessidade de interromper  sua pressa. Sentou-se no chão. Espalhou-se ao lado dos cacos do vaso. Parece que, de alguma forma, misturou-se com eles. Lacrimejando, foi lembrando a ocasião em que esse vaso entrou na sua vida. Estavam de férias. Como havia sido bom! Tudo deu certo. Passeavam olhando e apreciando o comércio. No meio de tantas lojinhas e vitrines encantadoras foram fisgados por esse objeto. Era, sem dúvida, um belo vaso. Ela disse que sempre sonhou ter um como aquele. Pode nem ter sido um pedido, mas naquela época, ele era refém de cada pequeno gesto ou palavra da sua amada. Entrou na loja e não barganhou, nem quando escutou o valor exorbitante. O vaso ajudou a enfeitar a casa deles tanto tempo... Ele achou um lenço no bolso. Secou seu rosto, mas chorava tanto que não demorou a voltar a encharcá-lo. Murmurou palavras como se falasse com um amigo... Ela não quis levar nada. Nem mesmo o vaso...Estava exaurido, nocauteado. Sentindo a pujança da dor causada pela partida dela, de repente entendeu sua semelhança com o vaso em cacos.        
Lido 1494 vezes
Avalie este item
(1 Votar)

Comente e Compartilhe

4 Comentários

  • Link do comentário Ana Maria Lopes Sexta, 25 Janeiro 2013 13:06 postado por Ana Maria Lopes

    Oi querida amiga,

    vc se supera a cada texto,está escrevendo cada vez melhor...qdo há lágrimas nada está perdido....bjjjj

    Relatar
  • Link do comentário Marilene Quinta, 24 Janeiro 2013 20:14 postado por Marilene

    Lindo texto, Rosali!
    Já me sinto íntima de você.
    Obrigada

    Marilene

    Relatar
  • Link do comentário Solange Quinta, 24 Janeiro 2013 12:52 postado por Solange

    Oi querida amiga .
    Muito lindo .Como alguns momentos falam alto na gente...

    Relatar
  • Link do comentário Marido da Haydée - Luiz Arthue Quinta, 24 Janeiro 2013 10:32 postado por Marido da Haydée - Luiz Arthue

    Menina, tudo isso é teu? Bárbaro.
    Sempre corro de curiosidade para ler teus escritos e sempre comprovo e renovo a curiosidade.
    Adoro.
    Continua.

    Relatar

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*).

Newsletter

Receba as atualização do site por e-mail.

Os + Lidos

Facebook